Skip to content

Promoção válida de 15/05/23 a 31/12/23

 

0.00 0
Your cart is empty. Go to Shop

A iluminação perfeita é um elemento decisivo para uma decoração de sucesso em qualquer habitação. Quando bem planeada, a iluminação tem o poder de valorizar os espaços e criar exatamente o efeito que queremos, seja ele de relaxamento e de conforto, ou estímulo e vitalidade.

Dicas para a iluminação perfeita:

  1. Observe o espaço, defina o que pretende e planeie

Numa fase inicial, o estilo de decoração e as dimensões do espaço são as principais variáveis a ter em conta. A partir destes, podemos responder algumas questões, como por exemplo “a necessidade de iluminação do ambiente é mais geral ou mais específica?”, entre outras. Nesta fase, a ajuda de um profissional é fundamental para lhe proporcionar escolhas mais eficientes.

  1. Utilize luz central, ou seja, uma fonte principal de iluminação

A luz central é uma ótima escolha quando a necessidade é distribuir a iluminação perfeita por todo o espaço. No entanto, é importante escolher luminárias proporcionais à dimensão do ambiente para alcançar níveis uniformes de claridade por todo o espaço. Por isso, em lugares maiores, o tamanho da luminária e a sua capacidade de iluminação também devem aumentar.

  1. Aposte em cenários com luz indireta

Ao contrário do que acontece com a luz central, a luz indireta proporciona uma iluminação mais difusa e pontual, criando ambientes mais confortáveis, intimistas e aconchegantes. 

Iluminação perfeita numa divisão da casa
  1. Utilize lâmpadas LED

As lâmpadas LED consomem 2,5 vezes menos do que uma lâmpada de baixo consumo convencional e 8,9 vezes menos que uma lâmpada tradicional incandescente. Estas, apresentam ainda uma vida útil de até 50.000 horas, versus às 2.000 horas de uma lâmpada tradicional. 

  1. Diferentes tonalidades provocam diferentes sensações

Até mesmo um projeto de iluminação perfeita pode ser destruído com lâmpadas de tonalidade errada. Os tons amarelados são ideias para criar ambientes aconchegantes e intimistas, ou seja, ótimos para áreas de descanso como, por exemplo, o quarto. Pelo contrário, os tons azulados são estimulantes, ideais para cozinhas, casas de banho e áreas de trabalho.

As diferentes tonalidades da iluminação: luz quente, luz neutra, luz fria.